Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias do CMSE > CMSE transporta alimentos doados para população de Pernambuco
Início do conteúdo da página

Dia da Vitória: Solenidade relembra 77 anos do fim da Segunda Guerra Mundial

Publicado: Segunda, 09 de Mai de 2022, 13h57 | Última atualização em Terça, 10 de Mai de 2022, 09h18 | Acessos: 411

Links relacionados:

São Paulo (SP) – O Comando Militar do Sudeste (CMSE) comemorou o Dia da Vitória no dia 9 de maio, na Praça Carlos Gardel, localizada no bairro Paraíso. A data faz referência à rendição das forças inimigas do Eixo e ao término da Segunda Guerra Mundial no continente europeu.

"Nós reverenciamos essa história. Essa história faz parte das páginas heroicas que foram escritas por soldados das Forças Armadas brasileiras e nós não podemos esquecer isso nunca", afirmou o Comandante Militar do Sudeste, General de Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva.

A solenidade marcou o retorno às celebrações presenciais após dois anos de restrições impostas pela pandemia de Covid-19 e retomou a discussão sobre a paz mundial em tempos conflituosos, como as crises na Europa, no Oriente Médio e na África.

Estiveram presentes o deputado federal General de Divisão Roberto Sebastião Peternelli Junior, o Comandante da 2ª Região Militar, General de Divisão Jorge Cardoso Martins, o Comandante da 2ª Divisão de Exército, General de Divisão Luís Cláudio de Mattos Basto, o presidente do Círculo Militar de São Paulo e antigo Comandante da 2ª DE, General de Divisão Eduardo Diniz, o assessor de Relações Institucionais do CMSE, General de Divisão João Batista Bezerra Leonel Filho, o General de Brigada Hedel Fayad e o deputado estadual Coronel PM Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada.

A cerimônia ainda contou com a presença do ex-combatente do Grupo Bandeirante Orlando Donadio, que recebeu a Medalha da Vitória, criada em reconhecimento à atuação do Brasil em defesa da liberdade e da paz mundial, em especial na Segunda Guerra Mundial.

Também prestigiaram a formatura o Comandante do 2º Batalhão de Policiamento de Choque da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), Tenente-Coronel PM Xavier, o presidente da Sociedade Amigos do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de São Paulo (CPOR/SP), Douglas Ramos, a colaboradora da Associação dos Amigos das Praças da Rua Curitiba e Entorno (APRACE) Silvana Perassoli Ayroza Galvão Ribeiro e representantes da Marinha do Brasil (MB), da Força Aérea Brasileira (FAB) e da PMESP.

Monumento aos Ex-Combatentes

A Praça Carlos Gardel abriga o Monumento aos Ex-Combatentes, de iniciativa da Associação dos Ex-Combatentes do Brasil - Seção São Paulo e autoria do arquiteto Jorge Osvaldo Caron.

A praça recebeu piso de diferentes materiais e texturas, formando várias trilhas. No centro da praça, um corpo de aço, formado por três vigas ancoradas a um volume de concreto, se projeta do solo, de uma rampa em forma de trincheira. À frente deste conjunto, um cilindro de mármore exibe três figuras antropomórficas de aço e uma relação de nomes de ex-combatentes gravados.

Para exaltar a participação brasileira nos campos de batalha da Itália durante a Segunda Guerra Mundial, uma coroa de flores foi depositada no monumento.

Homenagem

Anualmente, o Exército Brasileiro celebra datas marcantes da trajetória da Força Expedicionária Brasileira (FEB) em solo europeu, preservando os valores e tradições da Instituição e reverenciando os Pracinhas, como os ex-combatentes ficaram conhecidos.

O Brasil foi o único país da América Latina que participou diretamente dos conflitos bélicos na Europa. Cerca de 25 mil soldados da FEB foram enviados à Itália para lutar junto aos Aliados. Deste total, 468 não retornaram com vida ao País.

"Esses cerca de 25 mil jovens honraram as cores da nossa bandeira e escreveram parte da história do Brasil lutando pela democracia e pela liberdade e contra o totalitarismo", destacou o General Tomás.

Fotos: Sgt Marcos e Sd Norberto

registrado em:
Fim do conteúdo da página