Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias do CMSE > Banda Sinfônica do Exército toca para estudantes em Mogi das Cruzes
Início do conteúdo da página
Publicado: Quinta, 18 de Agosto de 2022, 10h48 | Última atualização em Quinta, 18 de Agosto de 2022, 10h48 | Acessos: 215
imagem sem descrição.

São Paulo (SP) - Entre os dias 16 e 18 de agosto, o Centro de Preparação de Oficiais da Reserva e Colégio Militar de São Paulo sediou o Seminário Nacional Comemorativo ao Bicentenário da Independência do Brasil. O evento, que cumpre agenda do Exército Brasileiro e do Departamento do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército (DPHCEx), foi promovido pelo CPOR/CMSP.

O local escolhido para sua realização foi o Centro Solar dos Andradas, hoje sede de dois importantes Estabelecimentos de Ensino do Exército Brasileiro. O motivo é que o aquartelamento foi construído na área antes ocupada pela residência de José Bonifácio de Andrada e Silva - o Patriarca da Independência. Em 1821 ele era Vice-Presidente da Província de São Paulo e escreveu ali redigiu o “Manifesto Paulista”, uma carta preponderante para a permanência do Príncipe Regente, Dom Pedro I, no Brasil. O episódio culminou em uma escala de eventos que terminaram por conferir a Independência ao Brasil em 1822.

O Seminário promoveu em três dias uma jornada de palestras alusivas aos 200 anos da emancipação do país, comemorado no próximo dia 7 de setembro. Convidados especialistas no assunto realizaram apresentações ao público nas modalidades presencial e online.

O objetivo da atividade, que contou com a participação de militares da ativa e da reserva das Forças Armadas, militares das Forças Auxiliares de Segurança e convidados, teve como objetivo fortalecer a cultura cívica e patriótica, incentivando o culto aos valores de nosso país por meio do conhecimento da nossa história.

A programação teve início com a solenidade de abertura no Pátio Patriarca da Independência, local que abriga uma escultura de José Bonifácio de Andrada e Silva. A imponente estátua forjada em bronze foi inaugurada em 2020, na entrada do Centro Solar dos Andradas.

Como legado do Seminário Comemorativo ao Bicentenário da Independência, uma pintura foi inaugurada no refeitório da OM. A imagem pintada pelo Subtenente José Marcos da Eira Leite retrata os maiores protagonistas na emancipação do Brasil de Portugal; Dom Pedro no grito da Independência e José Bonifácio de Andrada e Silva.

Na ocasião da inauguração da obra de arte, o Comandante do CPOR/CMSP, Cel Maurício Vieira Gama, destacou a honra de sediar a atividade. “Estamos reunindo pessoas ilustres, conhecedoras do assunto, para debater aspectos do nosso processo de Independência. Vamos encerrar esse período com mais conhecimento e valorizando ainda mais o nosso país”, afirmou.

Dentre os participante do Seminário, estiveram presentes o General de Exército Albuquerque, Antigo Comandante do ExércitoGeneral de Exército Modesto, Antigo Chefe do DGPGenerais de Brigada Sibinel, Hiroshi e Leal, respectivamente, Comandante da Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército (DPHCEx), Chefe do Estado-Maior do Comando Militar do Sudeste (ChEM CMSE) e o Diretor do Hospital Militar de Área de São Paulo (HMASP).

Palestras
Durante os três dias, palestraram o vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP) e um dos membros do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil (IHGB), respectivamente, Malcolm Forest e Armando Alexandre dos Santos; um dos membros da Casa Imperial, S.A.I.R, Dom Gabriel de Orléans e Bragança; o vice-presidente do movimento Pró-Memória de José Bonifácio e um dos membros da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHMTB), José Geraldo Gomes Barbosa e Cel R1 Elcio Rogério Secomandi.

Além deles, também palestraram o Secretário Nacional de Economia Criativa e Diversidade Cultural, Rafael Alves Nogueira e o Historiador Luiz Eduardo Pesce de Arruda, Cel da Polícia Militar.

Museu do Ipiranga
No dia 18 de agosto, as atividades terminaram com uma visita guiada à área externa do Museu do Ipiranga e ao Parque da Independência.

O museu, que será reaberto ao público no dia 6 de setembro, abriga a cripta que guarda os restos mortais de Dom Pedro e sua esposa.

registrado em:
Fim do conteúdo da página