Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias do CMSE > Comando Militar do Sudeste forma novos 'snipers'
Início do conteúdo da página

Conheça o Nauru 1000C, novo drone do Exército Brasileiro

Publicado: Quinta, 15 de Dezembro de 2022, 11h03 | Última atualização em Sexta, 16 de Dezembro de 2022, 10h29 | Acessos: 8358

Links relacionados:

Taubaté (SP) – O Exército Brasileiro recebeu o primeiro SARP (Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas) categoria 2 no dia 12 de dezembro. A solenidade de assinatura do registro histórico de entrega ocorreu no hangar do 2º Batalhão de Aviação do Exército (BAvEx), em Taubaté (SP), com a presença do Comandante Militar do Sudeste, General de Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva.

O Nauru 1000C tem quase 8 metros de envergadura, 3 de comprimento e pode chegar a uma velocidade de até 110 km/h, com autonomia de 10 horas de operações, sejam diurnas ou noturnas.

O drone conta com um sistema de câmaras potentes, com 8 motores com baterias independentes, permitindo a realização de decolagens e pousos verticais automáticos, possibilitando a decolagem e aterrissagem em ambientes críticos e confinados.

"Está colocando o Exercito Brasileiro em outro patamar em termos de tecnologia, inteligência e aquisição de alvos. Esta tecnologia vai nos ajudar muito nas operações na faixa de fronteira, operações em ambientes urbanos e nas operações convencionais mesmo", disse o General Tomás.

Com peso máximo de decolagem de 150kg, o Nauru 1000C executa vários tipos de monitoramento aéreo grande versatilidade, pois foi desenvolvido para missões que exigem operações em cenários diversos, suportando chuva fina, leve ou neblina, por exemplo.

Todo o controle destas aeronaves é feito de dentro de um contêiner para transporte e operação do SARP, com estações de controle de solo, câmeras e monitores que mostram em tempo real o que a aeronave está captando lá fora de acordo com a necessidade de cada missão.

“É um impulso de tecnologia, uma aquisição de um produto de defesa, de um sistema de material emprego muito importante, vai nos dar outra capacidade operacional. Vamos ter condições no futuro de melhorar a parte logística”, afirmou o Comandante Logístico, General de Exército Eduardo Antônio Fernandes.

Até a assinatura do registro e recebimento efetivo foram executadas diversas etapas. "O processo começou lá em 2019, um trâmite longo seguindo todo processo de aquisição previsto nas nossas normas. Foram cumpridos todos os requisitos, depois o acompanhamento e hoje a gente conclui este processo todo com o recebimento, que é a última fase da aquisição. A partir de agora podemos dizer que o SARP 2 é do Exército Brasileiro", explicou o Diretor de Material de Aviação do Exército, General de Brigada Anysio Luiz Crespo Alves Negrão.

registrado em:
Fim do conteúdo da página